Caderneta Virtual

#ESEN #Viseu #CuidarDeTiÉCuidarDeTodosNÓS!

Plano de Desenvolvimento Pessoal, Social e Comunitário


Este projeto surge como resposta ao Plano de desenvolvimento pessoal social e comunitário, no âmbito do Programa Nacional de Promoção do Sucesso Escolar, procurando respostas e alternativas aos constrangimentos pessoais e emocionais provocados pela pandemia da Covid 19, permitindo à ESEN contratar duas profissionais a meio tempo, repartindo os saberes da psicologia e do teatro para uma construção mais completa e ampla.


Medida 1
ARTISTA RESIDENTE/PSICÓLOGA – Cativa-me: Aprender com/pela Arte


OBJETIVOS


Porque a arte propõe visões alternativas do mundo e ajuda a desenvolver o pensamento crítico, a equipa quer trabalhar com disciplinas onde se questiona a realidade e o mundo fazendo uma proposta de descoberta dos temas com o corpo e a mente, saindo da cadeira e da mesa da sala de aula. Este pensamento crítico e criativo deverá ser alargado aos outros elementos da comunidade escolar como por exemplo, os professores.

Pretende-se provocar, descobrir e observar como pode a arte expandir perspetivas e sensibilidades, interferindo com o desenvolvimento pessoal de quem a consome ou se relaciona com ela. Desta forma, o confronto com dispositivos criativos no espaço ESCOLA revela-se como um caminho a explorar, estabelecendo um ponto de comunicação e uma relação que se dá pela presença com a comunidade escolar. Como irão relacionar-se com cada dispositivo? Há permeabilidade à transformação dentro da escola? Qual será a sua reação? Como a passagem, observação, vivência desses dispositivos poderá ser transformadora?


ATIVIDADES


1. CONFESSIONÁRIO (ação regular)

Cartão de apresentação à comunidade escolar, em estilo “confessionário”, onde se propõe um momento de pausa no meio da rotina da escola. O primeiro confronto da comunidade escolar com o dispositivo pediu uma reação: entro ou não entro neste espaço desconhecido?


2. TEATRO PARTICIPATIVO (ação regular)

Pretende-se que esta ação seja em ambiente de turma, usando o teatro como facilitador de debate de ideias e de escuta, de quem tem dificuldade em se fazer ouvir (ao estilo da ferramenta de fórum no teatro do oprimido).

Propõe-se fazer uma intervenção ativa em problemas concretos do quotidiano como é o bullying ou a discriminação, ou outras áreas que os alunos e/ou professores identifiquem como urgente, usando o teatro como veículo de apresentação, discussão, reflexão e na procura de alternativas a uma realidade que, por vezes, parece ser inevitável e inalterável.


3. LABORATÓRIO DE EXPRESSÃO LIVRE (ação regular)

Pretende-se criar um espaço aberto a toda a comunidade escolar (alunos, docentes, não docentes e pais) para, a partir de material criativo de apoio, desvendar modos de transgredir, desequilibrar e reorganizar a norma. Uma relação permanente com as artes de forma a promover a partilha, a argumentação, o pensamento criativo na relação e construção do eu-outro.

Objetivos específicos:

  • Criar intimidade com as artes;
  • Promover a educação para a sensibilidade;
  • Desenvolver o pensamento crítico e criativo, fugindo à norma instalada;
  • Procurar outros sentidos, outros pontos de vista, outras possibilidades.



Medida 2
ARTISTA RESIDENTE/PSICÓLOGA – Plano Renovado de Tutorias


OBJETIVOS


Pretende-se repensar a ideia do que é uma tutoria, de forma a dar uma resposta mais eficaz às necessidades efetivas dos alunos. É importante recuperar a ideia do tutor como um "irmão mais velho” ou alguém que guia e ensina práticas para atingir objetivos definidos entre si e o tutorando. Não é, portanto, somente um explicador. A Tutoria não é um apoio, é um acompanhamento.

Foi criado um documento auxiliar e orientativo “Plano Renovado de Tutorias” com as orientações necessárias à boa execução do plano (ver aqui).

O plano deve centrar-se nas seguintes áreas de atuação:

  • motivação
  • rendimento escolar
  • relações interpessoais
  • comportamento
  • autoestima


ATIVIDADES


1. Grupo de trabalho Professores tutores

4 sessões de trabalho (com a duração de 90 minutos cada) entre os professores tutores, designados este ano letivo, e a equipa técnica do PDPSC.

No final de cada período letivo será realizada uma nova ação de trabalho de monitorização das tutorias (90 minutos) com vista à partilha de ideias, sucessos, pontos fortes e fracos e reestruturação das linhas de condução caso se verifique essa necessidade.


Total de Casos
1163001 (+5649)
Casos Ativos
58833 (críticos: 130)
Recuperados
1085654
Total de Mortes
18514 (+22)

Fonte: https://www.dgs.pt